Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 26 de novembro de 2011

Roma - Itália (Continuação)

Em Roma um dos locais de grande visitação é a Fontana de Trevi, sendo a maior fonte barroca de Roma e uma das mais famosas do Mundo, ela começou a ser construída em 1732 e teve seu término em 1762 sendo remodelada em 1998.
















Quando alguém fala de Roma para muitos a primeira imagem que vem a mente é o Coliseu e por pouco que a Aline vai a Roma e não consegue visitá-lo. Calma que vou explicar, a visitação ao Coliseu fica proibida em dias de "mal tempo", e justamente nos dias que Aline estava lá isso aconteceu, não fosse o "acaso" ou "destino" dela perder o vôo para Berlin e na última manhã em Roma lá fomos nós.

A construção do Coliseu teve início em 72 DC e seu término em 80 DC, com capacidade para 50.000 espectadores ele foi usado para os combates de gladiadores e espetáculos públicos, como caça a animais, execuções, recriações de batalhas famosas e dramas inspirados na mitologia clássica. O edifício deixou de ser usado para entretenimento no começo da era medieval. Mais tarde foi reutilizado para fins como habitação, quartos para uma ordem religiosa, fortaleza, e um santuário cristão. A entrada ao Coliseu custa €12,00 e lhe da direito a visitar o Fórum Romano e o Palatino também, o ticket tem validade para dois dias mas permitindo o acesso apenas uma vez para cada ponto. 
































A arena do Coliseu é de 83x48 metros, sendo composta por um piso de madeira coberta por areia, cobrindo um estrutura chamada hipogeu (que significa subsolo). Pouco resta do piso da arena original, mas o hipogeu ainda é claramente visível. Ele consistia em uma rede de dois níveis subterrâneos de túneis onde ficavam as gaiolas nas quais os gladiadores e os animais ficavam antes das Batalhas. Oitenta eixos verticais dão acesso imediato à arena para os animais enjaulados ou peças de cenário que ficavam escondidas; plataformas maiores articuladas, davam a acesso para os elefantes e outros animais de grande porte. 




























O hipogeu foi conectado por túneis subterrâneos a uma série de pontos fora do Coliseu por onde animais e artistas eram trazidos. Túneis separados foram fornecidos para o Imperador e as Virgens Vestais (sacerdotisas que cultuavam a deusa Romana Vesta) que lhes permitam entrar e sair do Coliseu, sem necessidade de passar pela multidão. Quantidades substanciais de máquinas existiam no hipogeu. Elevadores e roldanas levantavam e abaixavam cenários e adereços, bem como o levantamento de animais enjaulados para a superfície para a liberação. Há evidências da existência de grandes mecanismos hidráulicos e de acordo com relatos antigos, era possível inundar a área rapidamente através de uma conexão a um aqueduto nas proximidades.

















Próximo ao Coliseu fica situado o Palatino umas das partes mais antigas de Roma, segundo a mitologia nesta área esta a caverna, conhecida como Lupercal, onde Romulo e Remo foram encontrados pela Loba que os matinha vivos. De acordo com essa lenda, Fáustulo o pastor encontrou os recém-nascidos e com sua esposa Acca Larentia criou os filhos. Quando eles eram mais velhos, os meninos mataram seu tio-avô (que tomou o trono de seu avô), e ambos decidiram construir sua própria cidade nas margens do Rio Tibre.

Roma tem suas origens no Palatino, muitos romanos abastados do período republicano e durante o Império vários imperadores residiam no Palatino.





















Como comentei com o mesmo ticket tem-se acesso também ao Forum Romano, que é uma praça circundada pelas ruínas de vários importantes prédios públicos antigos no centro da cidade de Roma. Foi durante séculos o centro da vida pública romana: o site de procissões triunfais e eleições, palco para discursos públicos, processos penais e jogos de gladiadores.






Ao lado do Forum Romano esta localizado o Altere della Patria, monumento construído para homenagear Victor Emmanuel, o primeiro rei da Itália unificada. O edifício também contém o museu do Risorgimento, com os eventos que levaram à unificação.
















O monumento tem a Tumba do Soldado Desconhecido, com uma chama eterna, construída sob a estátua da Itália após a Primeira Guerra Mundial. O corpo do soldado desconhecido foi escolhido em 26 de outubro de 1921 por Maria Bergamas, cujo único filho foi morto durante a Primeira Guerra Mundial e seu corpo nunca foi recuperado. O desconhecido selecionado foi transferido de Aquileia, onde a cerimônia com Bergamas tinham lugar para Roma e enterrado em um funeral de Estado em 4 de novembro de 1921.



Outro lugar que chama muita atenção em Roma e esta sempre repleto de turistas é a Escadaria Espanhola,  na Piazza di Spagna. No final do século XVII, foi chamado Trinità dei Monti, após a igreja que domina a praça de cima, mas mais tarde foi dado o nome que conhecemos hoje depois do embaixador espanhol que viveu lá. Construído sobre o pedido de Inocêncio XII e criado por Francesco De Sanctis, no século XVIII, esta façanha ousada de arquitetura com suas rampas e escadas que se cruzam e se abrem como um leque definitivamente forneceu uma solução para a ligação da praça e da Igreja Trinità 

















No pé da escada, você vai encontrar o famoso Barcaccia Fountain, com sua forma característica de um navio afundando, a fonte lembra a enchente histórica do rio Tibre, em 1598 e se refere a uma lenda popular segundo a qual um barco de pesca levado pela enchente foi encontrado neste local. 


Minha última visita foi a Igreja de Santa Maria em Cosmedim, onde esta localizada a Estátua da Boca da Verdade (Bocca della Verittá), segundo a lenda a Estatua é um detector de mentira, caso alguém conte alguma mentira com a mão dentro da boca da Estátua ela irá morder o "mentiroso".
















E assim foram meus três dias em Roma, com certeza recomendo a visita a esta cidade, consegui passar por vários lugares que tinha interesse de conhecer mas sei que tem mais lugares a serem visitados. Espero que tenham gostado deste resumo (não tão resumido) de minha viagem.

Até a próxima viagem do JeanNaEuropa......

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Roma - Itália

Quando você esta viajando de avião existe algumas paisagens incríveis que podem ser observadas, as quais você, as vezes, não terá uma segunda chance de ver:

















Desde que comecei minhas viagens pela Europa sempre falei que Itália seria um dos Países que eu mais visitaria e após um mês de espera para lá retornei. Desta vez, como diz o título da postagem, fui para Roma e o principal motivo por esta escolha foi a minha amiga irmã Aline, que estaria lá nos mesmo dias.

Meu voô foi para o Aeroporto Ciampino, o transfer até Roma Termini (Estação Central) dura cerca de 45 minutos e custa € 4,00 (apenas ida) pela companhia Terravision.

Chegando no hostel (Alessandro Downtown) encontrei a Aline e fomos visitar o Museu do Vaticano, para nos descolarmos em Roma utilizamos o metro, o ticket para um dia custa € 4,00.


O museu do Vaticano, fundado no início do Século XVI pelo Papa Julius, esta entre os maiores museus do Mundo por conter uma imensa coleção construída pela Igreja Católica ao longo dos séculos, incluindo as mais renomadas esculturas clássicas e as mais importantes peças da arte renascentista do mundo. A entrada no museu custa € 15,00 com desconto para estudante fica € 8,00










Algo que chama muita atenção durante toda a visita pelo museu é o trabalho feito no teto do mesmo:







A visita ao Museu do Vaticano termina com a visita a Capela Sistina, situada no Palácio Apostólico, residência oficial do Papa na Cidade do Vaticano. É famosa pela sua arquitetura, inspirada no Templo de Salomão do Antigo Testamento, e sua decoração em afrescos, pintada pelos maiores artistas da Renascença, incluindo Michelangelo, Rafael, Bernini e Sandro Botticelli. A capela tem o seu nome em homenagem ao Papa Sisto IV, que restaurou a antiga Capela Magna, entre 1477 e 1480. Desde a época de Sisto IV, a capela serviu como um lugar tanto para religiosos, como funcionários para atividades papais. Hoje é o local onde se realiza o conclave, o processo pelo qual um novo Papa é escolhido.

Infelizmente não é permitido tirar fotos ou fazer filmagens e os seguranças da Capela são autorizados a confiscar qualquer fotografia ou filmagem feita.

Encerrada a visita ao Museu fomos a Basílica de São Pedro, que fica localizada na Praça com o mesmo nome.



























A Basílica de São Pedro começou a ser construída em 18 de abril de 1506 e teve seu conclusão em 18 de novembro de 1626, ela possui o maior interior de todas as igrejas cristãs do mundo. A Basílica não é a sede  oficial do Papa, mas é considerada a principal igreja do Papa pois a maioria das cerimonias acontecem aqui devido sua proximidade a residência Papal, devido ao seu tamanho e pelo fato de estar localizada no interior das muralhas do Vaticano.


















Após a visita a Basílica fomos para o Pantheon, o mesmo foi encomendado por Marcus Agrippa como um templo para todos os deuses da Roma Antiga, e reconstruído pelo imperador Adriano em cerca de 126 DC. Quase dois mil anos depois que ele foi construído, a cúpula do Pantheon é ainda a maior do mundo  feita em concreto não armado, sendo um dos mais bem preservados de todos os edifícios romanos. Ele esta  em uso contínuo ao longo de sua história, e desde o século VII, foi usado como uma igreja católica romana dedicada a "Santa Maria e os Mártires", mas informalmente conhecida como "Santa Maria Rotonda"



















Depois de muito andar, chegou a hora da janta, e nada melhor que saborear a verdadeira Pizza Italiana, lembrando que na Itália é comum pedir uma pizza para cada, e como somos bons de "garfo", vamos seguir a tradição.


Na manhã seguinte começamos nosso roteiro pelo Castelo Santo Angelo, inicialmente chamado de  Mausoléu de Hadrian, foi encomendado pelo imperador romano Adriano como um mausoléu para si e sua família, mais tarde utilizado pelos papas como uma fortaleza e castelo, e é agora um museu.





























A construção do mesmo foi entre 135 e 139DC. No início do século XIV o Papa Nicholas III construiu um corredor conectando o castelo ao Vaticano, chamado de Passeio de Borgo.


 
Em Roma tem muitas praças a serem visitadas, entre elas:

Piazza Navona:




















Piazza Santa Maria del Popolo:

















 Piazza Repubblica:
















Piazza Venezia:
















Esta postagem esta ficando muito longa, então vou deixar para a próxima as últimas visitas em Roma.

E a vida segue.......