Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Itália - Milão e Veneza

Milão é a segunda maior cidade da Itália, com população aproximada de 1,3 milhões de habitantes, e foi para lá que fui após Paris.

Voando via Ryanair o aeroporto que cheguei fica na cidade de Bergamo, aproximadamente uma hora e meia de onibus de Milão e o ticket, sem retorno, custa € 9,90.


A ultima parada do ônibus é na estação central de Milão, da estação para o centro a maneira mais fácil e rápida é via metro, o bilhete para 24 horas custa €4,50. O hostel que fiquei, (Ostello Bello) fica localizado próximo a Praça Duomo, saindo do metro essa foi a primeira imagem que tive:


A Catedral de Milão, ou Duomo di Milano, levou quase seis séculos para ser concluída e é a quarta maior catedral do Mundo. A visita interna é gratuita e para subir ao topo da Catedral pelo lado externo tem duas possibilidades, uma via elevador com o custo de € 10,00 ou pelas escadas € 7,00.



















Outro ponto a ser visitado em Milão é o Castelo Sforzesco, como era segunda-feira o museu do castelo, e vários outros museus, estavam fechados, assim fiz apenas a visita ao redor do castelo.


















Aproveitando que o tempo estava bom continuei caminhando pela cidade:


















A noite fui visitar a Galeria Vittorio Emanuele II, que fica localizada na Praça Duomo:


















Na manhã seguinte fui de trem para Veneza, o ticket com retorno custa € 65,00 e a viagem dura cerca de uma hora e quarenta e cinco minutos.


Veneza fica situada no norte da Italia, com população, em 2009 de aproximadamente 270 mil habitantes, é muito interessante estar nessa cidade após tanto escutar sobre a mesma.

Saindo da estação de Trem fiquei literalmente perdido ao me deparar com essa imagem:


Para onde vou?? Onde cruzo para o outro lado??? Mesmo sabendo que existem vários canais em Veneza, você só da conta disso quando realmente vê eles diante de você.

















Não tinha tirado tempo para ler sobre Veneza, e agora para escrever o blog fui atrás de mais informações e saber como Ela foi construída.

Tudo começou com a ocupação de ilhotas no nordeste da Itália. Para lá fugiram habitantes da região do Vêneto, temendo as hordas de bárbaros que tomaram conta da Europa a partir do século V. Logo, todas as áreas de terra firme das ilhas foram ocupadas e a cidade precisava crescer. Os novos limites foram traçados a partir de pilares de madeira. Eles tinham de 3 a 4,5 metros de comprimento e eram fincados no caranto, camada subterrânea de argila compactada. Os milhares de pilares enterrados e submersos até hoje ficam completamente sob a água. Sem contato com o ar atmosférico, eles não apodrecem. Tábuas de madeira colocadas em cima dos pilares serviam de apoio para blocos de pedras calcárias, extraídas de Ístria (atual território da Croácia). O fundamento de pedra barrava a passagem da água, possibilitando o posterior depósito de terra - extraída do fundo da lagoa - entre essa barragem e a ilha. Quando a terra chegava ao topo da barragem (pouco acima da água), paredes de tijolos eram erguidas, estabelecendo os novos limites da ilha. Dessa forma, surgiram canais estreitos entre as ilhas e passarelas foram construídas para conectar uma a outra.

















É estranho caminhar em uma cidade sem ver carros e bicicletas pois o único meio de transporte permitido em Veneza são as embarcações, sendo as Gôndolas as mais famosas.
















Dentre várias pontes em Veneza a Ponte Rialto é a mais famosa e antiga que cruza o canal:


Durante o século XV foram construídas várias lojas nas laterais da ponte, o que a torna ainda mais movimentada durante a alta temporada.



Um dos pontos turísticos mais visitados em Veneza é a Praça San Marco:
















Nesta praça fica localizada a Basilica de San Marco, a visitação interna é gratuita, mas não é permitido tirar fotos.


Ao lado da Basilica fica o Palacio do Doge, construído entre 1309 e 1424 antiga sede do Doge de Veneza e da magistratura veneziana e é hoje sede do Museo Civico di Palazzo Ducale.



Não poderia deixar de citar as famosas Mascaras de Veneza, tradição secular desta Cidade, existem várias lojas vendendo mascaras nas mais diferentes formas, com preço inicial de €20,00 para as mais simples.

















Minha passagem por Veneza foi muito rápida, fiquei em torno de quatro horas na cidade, e foi uma grande experiência. Fiquem com mais algumas imagens:



























Fim da tarde peguei o trem novamente para Milão, pois na mesma noite seguiria viagem para Bergamo, mas isso ficará para a próxima postagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário